A Teoria das Emoções de Vigotski e as Obras do Programa Nacional da Biblioteca da Escola (PNBE) para Educação Infantil

Autores

  • Cleonice Marçal Unioeste
  • Tamara Cardoso André Unioeste

Resumo

Síntese da dissertação de mestrado intitulada “As emoções e sentimentos na literatura infantil: perspectiva vigotskiana”, realizada entre 2015 à 2016 na Universidade Estadual do Oeste do Paraná-Campus de Foz do Iguaçu. Discute a Teoria Histórico-Cultural de Lev Semenovich Vigotski e as contribuições da literatura infantil na Primeira Etapa da Educação Básica. Justifica-se pela importância da teoria vigotskiana para a elaboração de práticas pedagógicas que estimulem as crianças a adquirir o gosto pela leitura literária e o entendimento das emoções. O objetivo do estudo é compreender as relações entre literatura infantil e desenvolvimento das emoções, criatividade e a imaginação segundo a teoria vigotskiana para analisar criticamente os livros de literatura infantil distribuídos às escolas públicas. A pesquisa está fundamentada na teoria de Vigotski (1994; 1998; 1999; 2000; 2004a; 2004b). Analisa como os livros de literatura infantil, destinados à faixa etária dos 3 aos 5 anos de idade, tematizam emoções e sentimentos, a partir do seguinte problema: como os livros de literatura infantil, acessíveis nas escolas públicas às crianças na faixa etária dos 3 aos 5 anos de idade, tematizam as emoções? Para responder a questão, foram analisados os livros de literatura infantil distribuídos pelo Programa Nacional de Biblioteca na Escola (PNBE) no ano de 2014 aos estabelecimentos de Educação Infantil. Concluiu-se que a maioria dos livros de literatura infantil tematizam as emoções e a fruição estética. Somente uma quantidade mínima dos livros de literatura infantil refere-se ao ensinamento moral e de comportamento. Ocorreu a constatação do uso de termos no aumentativo e diminutivo que expressão o exagero e de textos curtos com o emprego da onomatopeia. Segundo a concepção vigotskiana com relação à literatura infantil, a obra de arte com a finalidade de ensinar o comportamento e a moral da criança, pode causar o efeito contrário. E, defende que o propósito da literatura infantil como toda obra de arte está na fruição estética, em vez de ser empregada como pretexto para ensinar a moral, comportamento ou mesmo conteúdos disciplinares.

Biografia do Autor

Cleonice Marçal, Unioeste

Doutoranda do Programa Pós-graduação em Sociedade, Cultura e Fronteiras da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE), Campus Foz do Iguaçu, PR. Professor Adjunto de Pedagogia, Faculdade de Foz do Iguaçu (FAFIG). Professora de Educação Infantil da Rede Pública Municipal de Foz do Iguaçu.

Tamara Cardoso André, Unioeste

Professora efetiva Assistente da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE), Campus Foz do Iguaçu, PR.

Downloads

Publicado

02-12-2020 — Atualizado em 02-12-2020

Versões