O Rio Paraná e a Dinâmica da Fronteira nos Séculos XIX e XX

Autores

  • Solange Portz
  • Milena Mascarenhas
  • Valdir Gregory

DOI:

https://doi.org/10.32915/pleiade.v14i30.661

Resumo

Este artigo tem como proposta realizar uma discussão sobre o Rio Paraná para refletir sobre a fronteira trinacional, Brasil, Paraguai e Argentina. Por muito tempo este rio foi considerado a mais importante via de comunicação e de sociabilidade e comércio desta fronteira. Registros referentes dão conta de que vapores navegavam suas águas, transportando pessoas das mais variadas nacionalidades, viajantes, peões, produtos alimentícios, animais, erva-mate e madeira. Mostram ainda o desenvolvimento de atividades econômicas e da infraestrutura em torno e sobre as águas do denominado Paranazão. O objetivo é discutir sobre essa intensa movimentação que instiga a pensar como a fronteira era concebida nesses diferentes momentos da história, da qual as águas passam de simples cenário para objeto dessa pesquisa. A metodologia está baseada na leitura de textos que tratam sobre o tema, bem como documentos oficiais e discursos que abordam o contexto fronteiriço.

Biografia do Autor

Solange Portz

Doutora Núcleo Regional de Educação de Foz do Iguaçu, PR, Secretaria do Estado do Paraná (SEED).

Milena Mascarenhas

Doutoranda pela Universidade do Oeste do Paraná (UNIOESTE), Foz do Iguaçu, PR.

Valdir Gregory

Doutor em História e professor Sênior do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Sociedade Cultura e Fronteira (UNIOESTE), Foz do Iguaçu, PR.

Downloads

Publicado

02-12-2020