O Papel da Apercepção na Construção do Vínculo Familiar em Pré-adolescentes

Autores

  • Marcos de Jesus Oliveira
  • Mara Mariza Leal Santos
  • Andressa Maria de Oliveira
  • Líssia Pinheiro

DOI:

https://doi.org/10.32915/pleiade.v13i27.514

Resumo

O presente trabalho pretende apresentar os resultados de um projeto de intervençãocujo objetivo consistiu em contribuir para a ressignificação das apercepçõesacerca do vínculo familiar de jovens adolescentes de onze e doze anos com vistas aseu crescimento e desenvolvimento socioafetivo. Para tanto, a discussão se inicia comum breve delineamento sobre a construção vincular na contemporaneidade para seguircom algumas considerações teóricas acerca da psicologia das relações de objetoque embasam o conceito de vínculo e de apercepção, aqui fundamentais. Na sequência,são detalhados os recursos metodológicos projetivos pelos quais se acessaram asapercepções dos adolescentes, para, finalmente, apresentar as atividades de intervençãoconstruídas a partir dos conteúdos internos acessados. Os resultados confirmam ahipótese segundo a qual a apercepção participa da dinâmica da estruturação vincular,sendo simultaneamente causa e efeito do vínculo. A título de considerações finais, argumenta-se sobre a importância do vínculo como um possível indicador do desenvolvimentoemocional e de como a escola pode contribuir, em suas práticas cotidianas,para sua ressignificação.

Biografia do Autor

Marcos de Jesus Oliveira

Acadêmico(a) de Psicologia pelo Centro Universitário Uniamérica.

Mara Mariza Leal Santos

Acadêmico(a) de Psicologia pelo Centro Universitário Uniamérica.

Andressa Maria de Oliveira

Acadêmico(a) de Psicologia pelo Centro Universitário Uniamérica.

Líssia Pinheiro

Psicóloga. Mestre. Coordenadora do Curso de Psicologia do Centro Universitário Uniamérica.

Publicado

19-07-2019