Educação do Campo no Centro Estadual de Educação Profissional Manoel Moreira Pena

  • Paula Vergili Pérez

Resumo

O Brasil constitui-se como um país de economia essencialmente agrária,característica que constituiria os projetos estatais e as relações sociais. Nas primeirasdécadas do século XX, diante do processo de industrialização, o setor agrário é estimuladoa se renovar. Havia a necessidade de revitalizar as técnicas de cultivo e modernizara estrutura das propriedades agrícolas, para poder acompanhar os avançostecnológicos e aumentar a produtividade. Nesse sentido, atribui-se um papel fundamentalpara as escolas de ensino técnico, que possibilitariam a formação que o homemdo campo necessitava. As escolas agrícolas, ao ensinar as práticas necessáriaspara a lida na agricultura, contribuiriam para a fixação da mão de obra ao campo eformando tecnicamente esses alunos para o incremento na produção. Em Foz doIguaçu – PR, a partir do processo de colonização constituiu a sua economia com basena produção rural de pequenas propriedades, o desenvolvimento da agricultura seriauma preocupação central. A partir dos esforços da comunidade de Foz do Iguaçu-PRe demais autoridades dos municípios da região, no ano de 1953, foi criada pelo Decretonº 9.553 em 12 de junho de 1953 a “Escola dos Trabalhadores Rurais DR. ErnestoLuiz de Oliveira”. Entretanto, a partir do Decreto 7.504 em 1962, passa a denominar-se “Escola dos Trabalhadores Rurais Manoel Moreira Pena”. A partir dapesquisa nas fontes documentais da Escola este trabalho objetivou descrever o contextode sua formação, a estrutura curricular, as estruturas físicas e os cursos ofertados,dando destaque aos agentes sociais que participaram desse processo. O trabalhoevidencia a importância desta instituição no cenário educativo de campo, em especiala proposta educacional do atual Centro Estadual de Educação Profissional ManoelMoreira Pena – CEEPMMP, mais conhecido como Colégio Agrícola de Foz do Iguaçu– PR. O CEEPMMP enquadra-se como Escola do Campo sendo, assim, possível autilização desta instituição de ensino como base para observações e pesquisas, possibilitandoo conhecimento da realidade acerca da organização escolar e do trabalhodocente em escola do campo. A abordagem deste estudo descritivo apoiou-se nasquestões atuais de discussão da construção de um projeto de Educação do campo, edesenvolveu-se a partir do conhecimento da realidade através da análise do projetopolítico pedagógico atual e das experiências concretas vivenciadas dentro do ColégioAgrícola Estadual Manoel Moreira Pena.

Biografia do Autor

Paula Vergili Pérez
Graduada e Mestre em Produção Vegetal – Sustentabilidade em AgroEcossistemas – Agronomia, pelaUnioeste, Foz do Iguaçu-PR. Coordenadora dos Cursos de Agronomia e Engenharia Ambiental do CentroUniversitário Uniamérica. Especialista em Docência no Ensino Superior (Uniamérica) e Gestão Escolar,pela Faculdade São Braz.
Publicado
12-06-2019