Resíduos da Construção civil

um Estudo de Caso Sobre os Resíduos dos Bairros Jardim Curitibano III e Jardim Ipê I, Foz do Iguaçu-PR

  • Davi Pinto de Oliveira
  • Silvia Sonia da Silva

Resumo

Neste trabalho, analisamos normas, critérios e procedimentos para que osresíduos da construção civil tenham um destino correto. Há uma enorme escala de recursosnaturais que são renováveis e estão sendo extintos e uma enorme porção de resíduosque podem ser tanto reutilizados quanto reciclados. Os resíduos da construçãocivil integram a maior porção dos resíduos sólidos urbanos. Entretanto não são corretamentedispostos causando perturbações a comunidade e ao poder público. Neste estudoforam levantadas informações acerca do volume de RCC, gerados e coletadosnos Bairros Jardim Curitibano III e Jardim Ipê I como maneira de traçar um indicati -vo do que ocorre na cidade de Foz do Iguaçu. Uma vez por semana foi acompanhadovisualmente as quinze obras, só caçambas, e levantado a média de volume de RCCpor dois meses. A média contabilizada foi de 130 m³ de RCC coletado e destinado aoaterro sanitário. O setor de planejamento da cidade de Foz do Iguaçu trabalha comaproximadamente 110 mil lotes, ou 197,835,824.09 m² de área urbana, segundo informaçõesobtida neste setor, a área em estudo é de mil lotes, ou 2,250.000 m², comparandocom a área total da cidade em lotes a média de RCC coletado e destinado aoaterro sanitário no período de sessenta dias foi estimado em 110 x 130 = 14.300 m³.Destaca-se que a estimativa foi feita por lotes para uma previsão maior, deveria seraferida todas as obras e construções na cidade, sejam elas regulares ou irregulares.

Biografia do Autor

Davi Pinto de Oliveira
Docente do curso de engenharia civil no Centro Universitário União das Américas, Foz do Iguaçu, PR.
Silvia Sonia da Silva
Mestre em Engenharia Hidráulica e Saneamento (EESC/USP), Engenheira Civil (UEM), docente do cursode engenharia civil do Centro Universitário União das Américas.
Publicado
12-06-2019