Avaliação da resposta glicêmica de alimentos fonte de carboidrato complexo acompanhados de proteína e fibras

Autores

  • SIMONE RAMOS FINK

Resumo

INTRODUÇÃO: O índice glicêmico (IG) reflete a concentração de glicose sanguínea após a ingestão de carboidratos. A hiperglicemia pós-prandial e o consumo elevado de carboidratos de alto índice glicêmico tem sido considerado fator relevante para o desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs) como o Diabetes Mellitus e cardiopatias. OBJETIVO: Avaliar resposta glicêmica após ingestão de carboidrato complexo acompanhado de proteína e fibras. METODOLOGIA: Foram selecionados 20 indivíduos de ambos os gêneros, divididos em dois grupos (G1 e G2), com média de idade de 28,7 + 8,31 anos e IMC em 21,99 + 1,92 kg/m². O G1 consumiu pão branco (PB), pão integral (PI), pão branco com frango (PBF) e tapioca (T). O G2 consumiu arroz branco (AB), arroz integral (AI) e arroz branco com fibras (ABF). Os alimentos foram preparados conforme recomendação do fabricante e replicado igualmente em todos os testes. Seguiu-se o protocolo metodológico proposto Brouns et al. (2005). A glicemia capilar foi coletada com auxílio de um glicosímetro nos tempos de 0, 15, 30, 45, 60, 90 e 120 minutos. Foram realizados quatro testes com o G1 e três testes com o G2, em dias distintos com intervalos de sete dias cada. Os dados foram tratados utilizando estatística analítica. Esta pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética e Pesquisa - UDC com parecer nº 3.410.958. RESULTADOS: A resposta glicêmica do G1 para PI foi significativamente menor no tempo de 60 minutos (P=0,049), e para T em 45 (P=0,056) e 60 minutos (P=0,016) em relação ao PB. Já o PBF apresentou menor “pico” glicêmico e absorção mais lenta que o PB. No G2 as respostas glicêmicas do AI e ABF, foram significativamente menores que o AB nos tempos de 60 e 90 minutos (P=0,006) e (P=0,041), e 30, 45 e 60 minutos (P=0,005), (P=0,008) e (P=0,003), respectivamente. CONCLUSÃO: a resposta glicêmica foi menor com a ingestão de fibras e proteínas. O IG é influenciado pelos componentes que fazem parte da dieta, como a proteína e as fibras. Uma alimentação balanceada com boa oferta de fibras e demais nutrientes pode prevenir picos na glicemia pós-prandial e com isso ser fator preventivo de DCNTs.

Publicado

13-03-2020