Avaliação do consumo e entendimento sobre produtos light e diet por frequentadores do setor de produtos ultraprocessados de um supermercado da região leste da cidade de Foz do Iguaçu/PR

  • Kauane de Oliveira Santana

Resumo

Introdução. Os alimentos light e diet vêm ganhando cada vez mais espaço na mesa dos consumidores Brasileiros. Consumidores que buscam por novos e saudáveis hábitos veem nos produtos light e diet grandes aliados. Contudo, acabam tomando as decisões sem ao menos saber a diferença entre um produto e outro. Objetivo. Analisar o consumo e entendimento sobre produtos light e diet de frequentadores de um supermercado na cidade de Foz do Iguaçu/ PR. Metodologia. Trata-se de uma pesquisa com delineamento transversal, de caráter descritivo exploratório, e contou com 100 consumidores de ambos os sexos. Como instrumento de coleta de dados foi aplicado um questionário contendo questões fechadas, abordando variáveis econômicas e comportamentais. Foram analisados estaticamente com o auxílio do Software Sigma Plot. Para as variáveis observadas foram utilizadas tabelas de frequência com percentual. Também foi utilizado o Teste Qui-Quadrado para verificar as possíveis associações entre as variáveis e as respostas obtidas durantes a pesquisa. Resultados. Os resultados apontam que a maioria dos consumidores é do sexo feminino (65%), com idade de 35 a 44 anos (32%), com 3° grau completo (50%), e renda familiar entre 2 a 3 salários mínimos. Os produtos light e diet em conjunto são os mais consumidos e o motivo mais citado para o consumo é que utilizam por ser um produto mais saudável. Dos entrevistados 56% disseram não saber qual a diferença entre dos dois produtos, e o meio de informação sobre os light e diet foi pela internet. Conclusão. Conclui-se, que os consumidores não compreendem a finalidade da classificação light e diet, e não conhecem a diferença entre eles, apenas os consomem, pelas informações obtidas através de propagandas em televisão e internet. É necessário ações de esclarecimento sobre esses alimentos, para que a população possa consumir de maneira adequada e consciente e assim, usufruir de seus benefícios conforme sua finalidade.
Publicado
13-03-2020